Assine por e-mail

Receba os artigos do VVI por e-mail

Arquivo: GreNal

5 jul/16

Porque o Inter caiu tanto?

Se voltarmos ao início do campeonato, poucos acreditavam que o Inter estaria brigando pela liderança nas primeiras rodadas. Um time instável, em construção, com muitos jovens e reforços por chegar. Mas, após 8 rodadas, o Inter era líder com aproveitamento invejável, fazendo 20 pontos em 24 possíveis e com algumas partidas de bom futebol.

Mas, 5 rodadas depois, os números mudaram completamente. Fizemos 1 ponto em 15 possíveis e a esperança de um bom Brasileirão virou incerteza. Afinal, o que aconteceu das 8 primeiras rodadas para as 5 últimas?

Analisei a escalação do colorado nestes 13 jogos e, sem entrar no mérito da qualidade dos nomes, minha conclusão é: tinhamos um time encaixado e começamos a trocar muitas peças seja por lesão, reforços ou qualidade técnica.

Nas 8 primeiras rodadas, temos uma mesma equipe que entrou em campo pelo menos em 75% das partidas: Danilo; William, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Andrigo e Ferrareis; Sasha e Vitinho.

Nos cinco jogos seguintes, tivemos modificações em quatro posições:

Gol: Danilo jogou dois jogos, se machucou, deu lugar a Jacsson e depois Muriel
Zaga: Paulão se machucou contra o Figueirense, deu lugar a Alan Costa que, depois de 2 jogos, perdeu o lugar para Leandro Almeida, voltando no Gre-Nal.
Volante: Com a volta de Dourado, Fernando Bob perdeu o lugar. Dourado é indiscutivelmente melhor que Bob e Fabinho, mas a falta de ritmo de jogo pode estar prejudicando o meio campo. Quando ele voltou, também achei que Bob deveria perder o lugar, mas olhando agora, acho que eles se complementam mais e Fabinho deveria sobrar.
Meio-campo:  Mesmo quando estávamos ganhando, a titularidade de Andrigo já começava a ser questionada por não conseguir repetir as atuações do Gauchão. Primeiro ele perdeu lugar para Alex que vinha entrando bem, depois foi a vez de Anderson entrar e, por último, Seijas. O fato é que nenhum deles agregou mais do que Andrigo e acho que nenhum deles marca a saída de bola como ele fazia, sobrecarregando Sasha que não vem mais apresentando o mesmo futebol de antes.

Estas mudanças mexeram com a estrutura do time e a confiança de quem estava jogando. A meritocracia de Argel entrou em xeque pelo grupo quando Geferson entrou no time sem ter condições de jogar uma partida inteira. Ou quando Anderson volta ao time titular sem estar em forma (um ano e meio depois!). Leandro Almeida e Seijas estrearam sem agregar muito ao time, jogaram mais pelo nome na minha opinião. E me parece que pode acontecer o mesmo com Ariel. Quem não joga vira solução, este filme já vimos no passado.

Ganhamos no início porque tinhamos mais intensidade. Depois começamos a colocar jogadores com menos capacidade física, seja por causa da idade, peso ou falta de ritmo de jogo. Entendendo porque ganhamos, podemos retomar o caminho das vitórias se repetirmos a fórmula. A volta de meritocracia e de jogar quem está mais inteiro pode nos recolocar de volta no G-4 nas próximas rodadas.

 

3 fev/16

D’Alessandro: A partida do capitão…

D'Alessandro desenha o escudo do Inter na cabeça
Foto: Diego Vara

Hoje o dia foi intenso, tanto para a imprensa gaúcha e quanto para a torcida colorada. Como em anos passados, notícias da saída de D’Alessandro do Inter pipocaram na internet, rádio e tv. Seria mais um boato? Não, não era. Às 14 horas da tarde estava confirmado, D’Alessandro é cedido por empréstimo ao River Plate.

O incontestável capitão, chegou no Beira-Rio há 8 anos e rapidamente se identificou com o clube. Durante estes longos anos, D’Ale nos deu muitas alegrias, jogou com raça, deu o sangue, levantou taças, teve recaídas, seu futebol e sua paixão pelo Inter foram contestados diversas vezes. El Cabezon também teve seus momentos infelizes, brigas em campo, desentendimentos e muitas polêmicas, fatos pequenos que nunca mancharam a imagem do nosso capitão perante a nossa torcida.

Desde Fernandão, nunca um jogador se identificou tanto com o Inter e com a cidade de Porto Alegre como ele. Foi autor de diversas campanhas sociais, recebeu o título de Cidadão de Porto Alegre em setembro de 2015 e sobretudo era respeitado pelas duas torcidas de Porto Alegre (pelo menos por boa parte da torcida rival).

D’Alessandro deixa o Inter e Porto Alegre temporariamente (pelo menos é o que esperamos), pois vai como empréstimo e tem contrato até 2017, podendo retornar no ano que vem para, quem sabe, uma despedida digna.

Nós do Blog VVI deixamos um recado para D’Alessandro: “Vá capitão, ajude o River a obter títulos neste ano, mas volte… Estaremos de braços abertos para recebê-lo.”

A trajetória de sucesso e alguns dos momentos marcantes

 

Reuni alguns dos momentos que considero mais importantes nessa passagem do D’Ale por aqui.

Julho de 2008 – D’Alessandro desembarca em Porto Alegre e é recebido pela massa colorada no aeroporto Salgado Filho. Leia mais…

Agosto de 2008 – estreia como jogador do Inter. Como não poderia ser diferente, D’Ale fez sua estreia contra o rival, um GreNal válido pela Sulamericana 2008, o jogo terminou empatado em 1 x 1 o que acabou eliminando o Grêmio da competição, que mais tarde seríamos campeões.

Setembro de 2008 – primeiro gol de D’Alessandro com a camisa do Inter. Na ocasião o colorado venceu o Botafogo por 2 x 1 em partida válida pela 25ª rodada do Brasileirão daquele ano. Um golaço. Assista aqui…

Setembro de 2008 – neste mesmo mês, El Cabezon marca seu primeiro gol em grenais, na goleada imposta pelo Inter. A partida válida pela 27ª rodada do Brasileirão 2008 terminou com o placar de 4 x 1 para o Inter. Relembre os gols…

Dezembro de 2008 – destaque na final da Copa Sulamericana contra o Estudiantes em 2008. D’Alessandro foi um dos protagonistas daquele time que foi o primeiro brasileiro a conquistar esta competição. Na ocasião, D’Alessandro ainda não era o capitão do time, mas já agia como se fosse. O jogador ganha a primeira taça pelo Clube em menos de 6 meses com a camisa do clube. Predestinado? Melhores momentos da partida…

Janeiro de 2009 – D’Alessandro surge, na estreia do Gauchão 2009, com novo corte de cabelo. O jogador prova sua identificação com o clube desenhando o escudo do Inter em seu cabelo (foto do post), nenhum jogador tinha feito algo parecido até então.

Abril de 2009 – o Inter goleia o Caxias por 8 x 1 e é campeão invicto do Gauchão daquele ano. D’Ale ainda não havia conquistado a braçadeira de capitão, mas já vestia a camisa 10 e obtinha a sua segunda taça. Veja o massacre nesse vídeo…

Agosto de 2009 – D’Ale participa da conquista da Copa Suruga realizada no Japão.

Agosto de 2010 – o Inter é bicampeão da América e um dos protagonistas dessa conquista é Andrés D’Alessandro. Esta é a quarta taça do gringo. Final tensa e inesquecível…

Maio de 2011 – mais uma vez o Inter é campeão Gaúcho, dessa vez com um gostinho especial. Fomos campeões vencendo um GreNal dentro do Olímpico pelo placar de 3 x 2, levando a partida para os pênaltis, pois havíamos perdido em casa. O momento foi marcante, pois foi a última taça levantada no estádio Olímpico e não foi pelo Grêmio, foi pelo Inter. Gols da final marcante…

Agosto de 2011 – o Inter vence a Recopa Sulamericana pela segunda vez. Nessas alturas, D’Alessandro é conhecido como maestro colorado, devido às suas assistências irretocáveis. A final foi contra o Idenpendiente, e vencemos por 3 x 1. Estão contando? Esta é a sexta taça em menos de 3 anos jogando pelo Inter. Aqui, os gols…

Maio de 2012 – o argentino conquista o seu primeiro título com a braçadeira de capitão. Na ocasião, o Inter foi campeão Gaúcho vencendo o Caxias por 2 x 1 na final. Essa partida foi marcada por um pênalti desperdiçado por Nei e a entrada de D’Alessandro no intervalo o que culminou em uma virada do Inter sobre o time da serra. Confere aqui…

Março de 2013 – contra o Canoas pelo Gauchão, D’Alessandro faz o jogo de número 200 pelo Inter.

Maio de 2013 – mais uma vez, Inter é campeão do Gauchão. Nesta edição D’Ale sobrou nas assistências. Esta foi a oitava taça do jogador enquanto jogador do Inter. A final foi contra o Juventude e acabou empatada, o título veio nos pênaltis. Aqui…

Agosto de 2013 – D’Alessandro marca seu 50º gol vestindo a camisa do Inter. A partida foi contra o Salgueiro pela Copa do Brasil.

Setembro de 2013 – em partida contra a Ponte Preta, válida pelo Brasileirão, D’Ale marca o 100º gol da sua carreira. Mais da metade dos gols marcados pelo jogador foram com a camisa do nosso time.

Março de 2014 – o jogador recebe o Prêmio EFE Brasil de melhor jogador estrangeiro do Brasileirão 2013. Leia mais…

Abril de 2014 – D’Alessandro entrou para a história ao marcar o primeiro gol da reinauguração do Estádio Beira-Rio, numa partida amistosa contra o Peñarol, do Uruguai.

Abril de 2014 – novamente o Inter é campeão e dessa vez massacra o Grêmio na final, venceu tanto a partida de ida como a da volta, sendo que nesta última goleamos por 4 x 1. Confere o chocolate…

Abril de 2015 – o Inter é Penta campeão Gaúcho. O inter vence o GreNal da final por 2 x 1. Esta final fica marcada com D’Alessandro tocando o bumbo da Guarda Popular. Os gols…

Setembro de 2015D’Alessandro recebe o título de Cidadão de Porto Alegre.

Fevereiro de 2016 – Em sua despedida, D’Alessandro é escolhido o melhor em campo na partida válida pela segunda rodada do Gauchão 2016. O jogo também valia a taça da Recopa Gaúcha. A decisão foi para os pênaltis, pois o jogo contra o São José – POA terminou em 0 x 0 no tempo normal, o Inter é campeão da Recopa. O capitão colorado quase se despediu do Inter com um golaço, para sua infelicidade a bola esbarrou no travessão. D’Ale vai embora com mais uma taça no currículo.

1 mar/15

Inter 0 x 0 Grêmio – GreNal 404

galeria_foto_34afa7ec47b08a48213bf52ef935f454

Foto: Site Oficial do Sport Club Internacional

De bom nesse clássico só a torcida mista e alguns dribles proporcionados pelos jovens de ambos os times, porque de resto, pouco futebol, muito ruim mesmo. Este é o empate de número 126 em grenais.

O bom do empate é que todo mundo sai feliz, porém, se tivéssemos vencido jogaríamos o tricolor para a zona de rebaixamento do gaúcho, seria divertido…

Que venha a Libertadores, na próxima quarta-feira temos a obrigação de vencer o Emelec no Beira-rio, coisa que já fizemos em outras ocasiões, acredito que isto não será problema.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...